A rainha do boquete

Categoria: 

Olá novamente,

No último conto "Sexo casual com a Gordinha Gostosa" vocês viram como comecei a ter um caso com uma amiga do prédio do meu trabalho.

Se ainda não viram, corre lá ler, foi demais. Deixe me compartilhar com vocês o que aconteceu depois:

Bom, eu sou um homem normal, 30 anos, 1,70m branco, com olhos verdes que as vezes acham que é azul, as moças gostam.

Depois que transei com a Ci no quarto dela, uma gordinha baixinha linda demais, com seios grandes, cabelo liso vermelho, olhar profundo, ficou difícil pensar em trabalho.

Nós nos falámos pelo chat o dia todo durante o trabalho, uma cena comum:

Após o almoço eu me sento no sofá do hall do prédio para descansar, ela vem, e senta ao meu lado, sempre linda, sempre cheirosa, com um decote imenso, e algum colar longo que cai lá dentro de seus seios.

Uma cena difícil de evitar olhar, começamos a conversar, coisas normais, mas sempre com alguma indireta, ela me olha enquanto mexe no colar em seu peito e sabe que eu não consigo desfarçar. Ela gosta de provocar, eu tenho que ajeitar a calça, por que meu pau está crescendo e fica tudo bem apertado, ela sabe disso e olha constatemente minha calça.

É dificil aguentar, subimos juntos no elevador e nos beijamos mesmo com as câmeras, alias, por causa delas, para provocar o pessoal da portaria mesmo.

Antes de entrar eu puxo ela para as escadas de incêndio, escuras, e fechadas, nos beijamos forte, meu pau estourando de tesão, mas ela não me deixa por pra fora, é perigoso.

Durante o resto da tarde ela me provoca no chat, envia gifs maliciosos, ela é malvada. No fim do expediente eu ofereço uma carona para a sua faculdade, e ela aceita, é claro.

No caminho ela, que não resiste 1 segundo perto de mim, abre meu ziper, amassa minha cueca enquanto dirijo, põe meu pau pra fora e bate punheta enquanto eu dirijo, é difícil dirigir assim.

Ela pede que paremos em uma rua atrás da universidade, escura, os alunos adoram essa rua. Ela está louca para me chupar, ela ama uma chupeta, e acha meu pau delicioso, será?

Ela chupa muito bem, o melhor boquete que já tive em todas os meus casos, mama só na cabeça para me fazer agarrar em algo de tesão, pressiona o pau contra as paredes da boca e engole até chegar nas bolas. Então, está chegando perto da hora de entrar, ela me olha fixamente nos olhos e bate punheta forte, muito forte, ela quer porra, e gosta de me olhar nos olhos enquanto eu gozo. Gosta de ver reações, caras e bocas, ela não para enquanto a mão dela não fica toda melada de porra, é claro que meu carro tem papel, para me limpar, afinal, isso já é uma rotina.

Eu também amo chupá-la, mas isto eu conto na próxima história.

Você se identifica conosco? Coloca nos comentários, se quiser podemos ser amigos, me manda um email: wildsoares@bol.com.br

http://www.casadoscontos.com.br/texto/201703434

Comentar