Pedro consegue comer minha namorada

Abas primárias

Categoria: 

Continuando agora, o que narro foi o que aconteceu numa manhã em que não fui trabalhar, eu já desconfiava dela e Pedro, então decidi ir na casa de Bruna cedo, pois sabia que Iara estava na escola e sua mãe trabalhava, Bruna só estudava e ficava o dia todo em casa, quando chego na casa dela, a porta estava fechada, mas arrodeio e vou olha na janela do quarto dela, me assusto com o que vejo, o primo dela nú, com o pau duro na frente de Bruna tentando beijar minha namoradinha, ela ainda tenta reagir, mas com mais algumas tentativas ela se entrega e beija a boca dele, ela estava com uma saia curtinha, preta e soltinha, uma blusinha colada azul, cabelos soltos, as mãos do cara apertava sua bunda pra cima, quando ele levanta sua saia e fica apertando as bandas da bunda dela, ela só beija ele, eles riem muito, de repente ele fala;

Pedro – Olha só, a priminha se entregou (risos)

Bruna – Safado... vc que é um tarado que me assediou (risos)

Pedro – Na verdade vc está bem molhadinha que eu sei, ta doida pra me dá.

Bruna – Nada disso (e riu mais ainda)

Pedro – Iara me falou que vc perguntou a ela se eu comia direito, sei que está curiosa.

Bruna – Sim, perguntei, estou mesmo.

De repente ele arranca a saia dela, joga no chão, tira sua blusinha e joga no chão tbm, minha namoradinha branquinha estava somente de calcinha prestes a ser devorado por um cara de 1,80. Pedro tira a roupa dele e fica pelado na frente dela, sem falar uma palavra Bruna se ajoelha sem ele mandar, e mama o pau dele, Pedro fala “olha só, a priminha já sabe como tem que fazer, além de putinha é obediente” e riu, ela responde, “não sou putinha” e riu tbm, ele fala, “não era, a partir de hoje vai ser a minha puta, vou comer vc e sua irmã todos os dias que eu tiver aqui”, ela só riu. Ele levanta ela e ela e arranca a calcinha dela, cheira e joga na cara dela e fala “espero que Iara tenha falado que sou tarado e agressivo com putinhas”, eles riram e ela falou, “essa parte eu não sei”, ela subiu na cintura dele e ficaram se beijando, o pau dele tocava na bucetinha dela por baixo, eu via tudo da janela, ambos foram para o banheiro juntos, e ficaram uns 10 minutos no banho. Não deu pra ver o que fizeram no banheiro pois não tem janela, mas quando voltaram pra cama ela baixinha, já vinha entrelaçada na cintura dele, o pau dele já estava encaixado na bucetinha dela, começaram a transar no banheiro, ele deita ela na cama com as perninhas aberta e mete forte, minha namoradinha só geme como nunca ouvi antes, ele mete com mais força, dessa vez ele se deita e ela sobe em cima dele, ela senta muito gostoso, ele falava “senta priminha.... senta minha putinha.... senta sua vagabunda”, ela gemia e dizia “que pau gostoso... quero todo dia...”, ele ria e disse, “pois pede pau no priquito pede vadia”, ela respondia, “come meu priquito priminho come... como a priminha puta todo dia”, minha branquinha estava entregue, dominada, obediente, virou a puta de seu primo, eu não sabia mais o que fazer, se terminava com ele ou aceitava aquilo já que amava muito ela. Certo momento ele pega ela pelo cabelo, dá um tapa na sua cara e beija sua boca e fala, “sou agressivo com minhas putas, essa minha marca, bater na cara delas” e deu outro tapa na minha namorada, ela apenas ria, ele percebeu que ela gostou e bateu outra vez e ela beijou a boca dele, minha namoradinha estava tão submissa que gostava de apanhar do cara.... ele encosta ela na parede de costas e mete na bucetinha dela por trás, ela apenas geme e pede mais, ele tem assim uns 10 minutos, ela goza intensamente e depois el e diz que vai gozar, ele manda ela se ajoelhar porque queria derramar leite na boca dela, mas ela disse que não gostava, então ele joga porra nos peitinhos dela, escorreu muita porra pela sua barriga. Depois ele pega ela pelo cabelo, levanta ela, dá outro tapa na cara e diz “dessa vez foi nos peitinho, mas da outra vez vou encher sua boca” ela diz “nunca gozaram na minha boca amor”, ele responde “mas dessa vez vc tem um macho de verdade, e eu gosto de encher a boca das minhas putinhas, e vc vai beber leite todo dia agora”, ela só rir e fala “tudo bem gostoso”. Eles vão para o banheiro e eu vou pra casa sem eles me verem...

Uma vez fomos nós 4 para uma festa, eu, Bruna, Pedro e Iara, bebemos um pouco, eu tomei umas 5 cervejas, fiquei tonto, Bruna tbm bebeu umas 3 cervejas, Pedro e Iara beberam menos. Deu 2:00 da manhã quando fomos pra casa de Bruna. Eu, ela e Pedro de taxi, meia hora depois Iara chega com um carinha que ela ficava, e foi pro quarto dela com ele, eu continuei bebendo um pouco na sala, Bruna tomou mais umas 3 cervejas, colocou uma música e foi dançar sozinha, eu fui tomar banho, mas estava muito tonto, quando saio do banho olho pra sala e vejo Bruna com bastante efeito das cervejas dançando com Pedro, a mão do cara estava na bunda dela e ela tentava beijar ele, mas ele por medo de minha presença desviava, mas a putinha mesma estava querendo ficar com ele ali, estava fora de sim. Quando eu vou pra sala ela vem até mim e beija minha boca e diz que quer pau na buceta, eu digo que tô com dor de cabeça e ela reclama, “vou da pro MEU primo se vc não me comer”, eu disse, “Vc não é doida”, ela riu e disse, “amor, nunca duvide de mim”, eu peguei no braço dela e disse, “vc quer dá pra ele?”, ela respondeu, “posso?”, aquela situação estava me deixando doido, a bebida e o jeito provocante de Bruna me deixaram excitados, ela pegou no meu pau e disse, “amor ficou excitado quando eu disse que ia dá pra meu primo?”, eu respondi, “não.. sei que vc não faria isso, vc não é uma putinha”, ela riu, mordeu os lábios e falou, “só não me provoque”, eu falei, “apenas sei que vc não daria pra ele”, ela riu e continuou dançando. Fui pra cama e ela foi tomar banho, quando ela sai do banho ela vai pro quarto dela onde eu estava, coloca uma roupinha super deliciosa, um short colado preto sem calcinha, fazendo contraste com sua bunda branquinha, de apenas um palme, as polpinhas de sua bunda todas de fora, e uma blusinha branca mostrando o umbigo, estava uma delicia, até um gay queria comer ela. Deitou comigo na cama e me beijou, e falou;

Bruna – Amor, ta bêbado

Eu – Um pouco, mas estou ouvindo.

Bruna – Come meu cuzinho.

Eu- amor, estou fraco, tonto.

Bruna – posso dá pro Pedro então?

Eu – Amor com isso, sei que vc não faria isso.

Bruna – Duvida?

Eu – Sim..

Bruna – Se eu fizer vc termiancomigo?

Eu – Não, eu te amo. Mas sei que não vai fazer.

Bruna – Tá, já que vc me desagia eu viu te provar... não atrapalha.

Eu já sabia que ela iria transar com ele, pois já vinha fazendo isso há pelo menos um mês.. Mas não esperava que ela teria coragem de assumir que era puta e transar com ele ali...

https://www.casadoscontos.com.br/texto/2018038