Novo Emprego

Categoria: 

Tinha 25 anos na época quando comecei a trabalhar em uma empresa de software para empresas no ramo do petróleo, logo fui escalado para otimizar uma aplicação em uma plataforma na costa da África. Primeira coisa que perguntei ao meu superior era onde ia ficar hospedado e como seria. Ele afirmou que ficaria hospedado na própria plataforma e que as acomodações eram confortáveis. Perguntei sobre a privacidade e internet para me comunicar a com a família, ele e me garantiu que teria a total privacidade e conexão também.

Bem o dia chegou, sabendo que teria total privacidade, corri comprar várias roupinhas sensuais, mmaquiagens, salto alto, meias, tudo que uma crossdressr sonha, até uma linda peruca eu comprei. Eu levava duas malas, 1/2 mala de roupas para trabalhar e 1 e 1/2 mala de mimos crossdresser.

Ao descer de helicóptero na plataforma, me espantei com o calor do local e com a estrutura da plataforma, um funcionário local cuidou de levar as malas para o meu quarto enquanto acompanhava outro que me mostrava todo o lugar. Quadra de Basquete, Academia, Lanchonete, Discoteca, Farmácia e outra coisas, também não é fácul ficar 6 meses na plataforma. Ao chegar ao meu quarto, outro espanto, era um quarto com 4 camas, reclamei ao funcionário que meu superior disse que era individual mas ele me corrigiu dizendo que só para os gerentes e supervisores que têm direito a esses quartos, porém as acomodações estão vazias, esse querto era todo meu. Me conformei, afinal qual era a diferença. somente as camas a mais, agradeci e fechei a porta, corri para saciar a minha vontade, tirei tudo das malas e organizei tudo no armário que tinha ao lado de cada cama. Corri para o chuveiro e me depilei toda, um banho de quse duas horas, fiquei cheirosa, coloquei um vestido curto roxo, uma calcinha roxa, e meias rosas, vesti meus sapatinhos brancos de salto, coloquei a peruca e depois fiz a maquiagem. 4 horas depois estava pronta. Entrei numa sala de bate papo para me expor na cam.

Lá pelas 1:00 da manhã decidi ir dormir, tomei outro banho e larguei tudo do jeito que tava. Já as 5:00 da manhã acordei para o primeiro dia de trabalho. O dia foi longo mas enfim terminou, conheci uns caras que estavam trabalhando lá há algum tempo e nenhuma surpresa. Porém ao abrir a porta do quarto levo um susto, haviam 3 caras lá dentro, 3 africanos estavam sendo hospedados lá. Fiquei imaginando o que eles estavam pensando vendo todas aquelas coisas espalhadas pelo quarto. Meu sonho havia terminado. O pior, meu pesadelo havia começado.

Cumprimentei-os totalmente sem graça e fui em direção a minha cama que ficava no fundo da sala e olhei para trás, todos estavam em silêncio. Todas as coisas que estavam outrora jogadas por todas as camas estavam colocadas de forma organizada sobre a minha cama. O silêncio imperava no quarto, fui ao banheiro tomar o meu banho totalmente sem graça e vermelha de vergonha. O que restava para mim? Segundo dia e já seria desmoralizada na plataforma. Ao terminar meu banho me enrolei na toalha e voltei para o quarto, procurei algo confortável para dormir mas não havia nada, só camisolinhas sensuais, pensei "puta merda", o que vou vestir, sem opção peguei uma camisolinha de seda branca e vesti rapidamente e me deitei me cobrindo com o lençol. Eles foram um por um tomar banho e percebi que eles conversavam na língua deles e eu não entendia bulhufas nenhuma.

o primeiro saiu do banho e foi se trocar ao lado da cama de pau meio duro, fez questão de virar na minha direção, devia ter mais de 20cm, eles eram altos e fortes, eles montavam as tubulações na plataforma, todos acima de 1,90 e com mais de 100 kg. Todos eles saíram na mesma situação. Bem, riram um pouco da situação e depois apagaram as luzes, afinal já eram quase 23:00. Passados alguns minutos escutei uns barulhinhos e percebi que eles estavam se masturbando. fiquei excitada e o cheiro de sexo invadiu o ambiente. Comecei a me remexer na cama, e colcoar o dedinho no meu rabinho. Passaram uns vinte minutos e nada de pararem, então falei!

- Tá bom tá bom, parem!!!!

- Quem quer ser o primeiro? falei em inglês.

E a luz se acendeu, eles se entreolharam e meu queixo caiu!! Os paus eram enormes!!!! O que parecia ter em torno de 20cm agora parecia ter mais de 26cm.

Tiraram na sorte e veio o primeiro, seu nome era Ted, me sentei na beira da cama e ele veio colocando o pau na minha boca. Já todo babado, escorrendo porra chupei por uns 15 miuitos até ele gozar, o safado segurou a minha cabeça até eu terminar de engolir tudo, só cabia a cabeça na minha boca, vazou porra e escorreu pela minha boca.

Na sequência veio o Kula, um negão de mais de 2 metros seu pau estava meio mole, extremamente grosso, esse se deitou na cama e pediu para chupá-lo assim deitado, seu chupei também por uns 30 minutos e ele não gozou, babava demais. DEpois veio o Stanley, esse era mais baixo e sua pele era mais clara, entre mulato e negão, seu pau era menor(22cm) e torto, não tão grosso.

Enquanto eu chupava o stanley, Kula e Ted me bolinavam, enfiavam os dedos no meu rabinho, me laceando, meu rabo extrememamente apertado, estava em dúvida se entraria algum daqueles paus. Se fosse para escolher, o do stanley tinha que ser o primeiro, mas enquanto eu o chupava, eu percebi alguém me curtucando com algo grosso, tentei reagir mas eles eram 3 e bem mais fortes, era Kula que não havia gozado ainda tentando encaixar, ele cuspiu várias vezes no meu rabo, seu pau estava muito bem lubrificado e ele conseguiu encaixar a cabecinha, senti algumas pregas indo para o espaço, uma ardência na borda do meu falecido buraquinho surgiu, eu estava de quatro, ameacei gritar mas Stanley segurou minha cabeça não permitindo eu tirar o pau da minha boca. Olhei para ele e com os olhos eu gritei e implorei para não fazerem aquilo. Então Kula soltou seu peso sobre minhas ancas e rompeu as últimas pregas existentes. fechei os olhos e nessa hora Stanley gozou fartamente na minha boca. Comecei a engasgar com a porra e nessa hora Kula começou o movimento,me lembro es estarmos suando, nossos corpos pegavam fogo e não demorou muito para Kula despejar toda a sua porra no meu rabo agora todo aberto. Ted não perdeu tempo e já aproveitou que ele ainda estava aberto e enfiou de uma só vez.

Stanley continuava a foder a minha boca enquanto Ted socava sem dó, isso durou uns 50 minutos, me senti realizada depois fomos todos para o banho e fomos dormir, eles juraram sigilo. Meu pior pesadelo se tornou um sonho de novo.

Segundo dia na plataforma, acordamos para trabalhar moídos, eles foram para o banho e eu fiquei na cama até eles se trocarem e saírem para o café, eu estava meio envergonhada e com dores na bunda, afinal foram quase duas horas levando paus e que paus.

Me troquei com dificuldade, e passei o dia todo lembrando do sonho que havia vivido noite passada. Cheguei na sala de supervisório e não conseguia me concentrar. Sentado doía, em pé doía, caminhar era um martírio. O dia foi longo e voltava para o quarto louca para tomar um banho e dormir. Cheguei no quarto e os encontrei lá sentados na cama, suados, me esperando. Argumentei que não conseguiria satisfazê-los e que por favor não insistissem. Eles concordaram que eu deveria me recuperar, que me viram mancando hoje e imaginaram que eu estava sentindo muita dor. Seus paus estavam duros já e suados, aquele cheiro me embriagava, eu não resisti e ofereci uma chupeta a eles. Eles aceitaram é lógico. Disseram que se masturbaram várias vezes durante o dia lembrando da noite de ontem. Por o cheiro de sexo estava mais forte aquela hora.

Me sentei com dificuldade na beira da cama e ele fizeram uma roda a minha volta, os paus saltaram das cuecas e comecei pelo que estava no meio e com as mãos masturbava os outros. Ted estava no meio, o cheiro de suor e porra fortíssimo, engoli aquele pau enorme até onde eu conseguia, estava uma delícia, e comecei a alternar entre eles, eles me massageavam com as mãos, apertava meus pequeninos peitinhos enquanto eu chupava, eu babava naqueles paus maravilhosos, 30 minutos depois eles se prepararam para gozar, caí de joelhos no chão e abri a boca e fiquei esperando, eles punhetavam e batia as picas na minha cara até que veio o primeiro, o Stanley, despejou tudo dentro mas era tanta porra que vazou pelo canto da minha boca, já na sequência veio o Ted, punhetava forte e encostou a ponta da cabecinha bem no meu queixo, e espirrou com força, esparramou tudo na minha cara inclusive nos meus olhos.

Kula, que percebi que demorava mais a gozar foi o último, esse enfiou o pau na minha boca e punhetou até gozar horrores. Depois fui para o banho, me aliviei enquanto me limpava e fui me preparar para dormir, passei um creme hidratante, coloquei uma camisolinha e fui me deitar. Exausta!

Duas horas da manhã, acordo e escuto alguém se masturbando de novo, comecei a ficar excitada, peguei o celular e iluminei cama por cama e vi que era o Kula, o chamei para minha cama, ele veio bem quieto e deitou na minha cama, deitei sobre ele e ficamos na posição de 69, ele chupava meu rabinho e eu aquela tora enorme que mal cabia acabeça, de repente ele começou a enfiar um dedo no meu rabinho dolorido, eu o belisco para tirar mas eu estava totalmente entregue aquele homem enorme, estava até gostoso aquele dedo dentro de mim, bem lubrificado, Ficamos assim por uns 20 minutos, aí nos viramos e nos beijamos ardentemente, fiquei desnorteada, nunca havia beijado um homem, senti algo diferente, inexplicável. Eu sabia o que ele queria mas ainda estava dolorida, expliquei-lhe. Ele respondeu que entendia mas que me queria da mesma forma, disse que ia bem de devagar nem que levasse a noite toda, até porque não queria acordar os outros. Aceitei porque eu estava cheia de tesão mas só se eu fosse por cima, controlando a penetração. Claro que ele aceitou. Ele então sentou na beira da cama e eu fui descendo de frente com os pés sobre a cama fui descendo no colo daquele enorme gorilão. Não demorou muito para encontrar a cabeça do seu membro. Beijei-o na boca, passando a palma da minha mão nos seus lábios e nos meus soltando bastante saliva e espalhei na porta do meu rabo, segurei seu membro e fui guiando para a entrada. A entrada foi doída, não esperava outra coisa, a pica do Kula era a maior de todas e a mais grossa, assim que começou a entrar ele me beijou e foi me puxando para baixo, tentei resistir mas já era tarde, minhas pernas amoleceram e aí entrou de uma vez. Fechei meus olhos e chorei em silêncio, lágrimas escorreram enquanto ele me beijava e iniciava um movimento devagar.

Após uns quinze minutos ele esporrou dentro do meu cú, o que havia sobrado dele. Gozou demais, seu pau inchou dentro do meu reto, quando achava que ia tirar ele começou de novo, agora mais lubrificado seu pau entrava e saía com mais facilidade, só que dessa vez mais rápido, ele então me levantou e fomos engatados para o banheiro, lá ele me encostou na parede e socou com força, até o fim, eu não via a hora de ele gozar, meu cuzinho doía demais e eu logo logo ia começar a gritar.

Passados vários minutos ele gozou, seu pau engrossou de novo dentro de mim, e ele foi tirando devagar e toda a porra escorria caindo no chão..Mais uma vez eu ia dormir recheada, dolorida e feliz..

http://www.casadoscontos.com.br/texto/201701390

Comentar

CAPTCHA
Esta questão é para evitar SPAM