Minha mulher e o entregador

Categoria: 

Esse é meu primeiro conto, me chamo Alisson, tenho 30 anos e sou casado com a Ana de 27. Desculpem possíveis erros.

Somos casados há 5 anos e nos últimos 2 temos experimentado muitas coisas novas. A Ana tem 1.63m, olhos castanhos e é morena, com seios grandes pro tamanho dela e uma bundinha pequena mas bem redondinha. Eu acho ela muito gostosa, tive sorte de achar alguém como ela. Mais sorte ainda em achar alguém tão safada, que realiza as minhas fantasias, meus fetiches.

Eu sempre gostei de exibir ela e ver os outros homens olhando. Eu pedia pra ela usar roupas mais curtas quando fosse sair, mais decotadas, pra realmente chamar atenção. Aconteceu várias vezes dela receber muitos elogios na rua, alguns um tanto mais pesados, mas que só de ouvir o relato dela já ficava excitado. O dia que mudou tudo foi quando fomos para a praia e um argentino passou a mão na bunda dela, ele não percebeu que ela estava comigo e eu consegui ver, assistir aquele cara tarado passar a mão na minha mulher. Eu nunca tinha ficado tão excitado. Fiquei imaginando os dois na cama, com ele aproveitando cada momento com a Ana. Eu fiquei tão excitado que quando chegamos no hotel em que ficamos, transamos loucamente como há muito não fazíamos. Ela percebeu o que tinha me deixado daquele jeito.

Um tempo passou e ela veio falar comigo, me perguntou desse episódio e como eu tinha ficado. Eu abri o jogo e disse que ver ela com outro me faria muito feliz. Ela pra minha surpresa, topou na mesma hora ficar com outro. Mas o meu fetiche não era ela ficar com outro somente, esse outro deveria ser um pouco tarado, ter uma cara de safado, ver ela com um cara desse me deixava louco só de pensar. Ela relutou um pouco mas acabou cedendo.

Na nossa casa tem um sistema interno de monitoramento, e as filmagens ficam armazenadas em um HD por um certo tempo, não me orgulho disso mas eu conhecia um amigo que curtia fumar um baseado, um dia estava na casa dele quando o cara que vendia pra ele, entregou o pedido. O cara era do meu tamanho mais ou menos, 1.67m, mestiço e com uma cara de safado, pq eu vi o jeito que ele olhou para a esposa do meu amigo. Pensei que ele seria perfeito, então peguei o número e pedi pra ele deixar uma encomenda lá em casa. Eu não estaria em casa, a Ana atenderia e daria mole, ele ia aproveitar a situação e tudo iria ficar filmado, parecia perfeito. E foi.

Ele chegou na nossa casa, a Ana disse que eu não estava e que ela pagaria pelo baseado. Ela vestia uma legging preta, que ficava justa na bucetinha dela e realçava as curvas de sua bunda, e usava uma regata branca decotada com sutiã preto, que aparecia muito naquela regata. Nesse momento eles estavam na cozinha. Ele a comia com os olhos, não tirava os olhos dela. Ele perguntou quando eu voltava, ela disse que só no outro dia e ofereceu uma cerveja pra ele, que aceitou. Ela abriu a geladeira e se abaixou pra pegar uma garrafa que estava embaixo de propósito, ele descaradamente ficou olhando pra bunda dela. Ele não aguentou e teceu alguns elogios: "que bunda linda você tem, que sorte tem o seu marido." Ela não falou nada.

Quando ela se virou ele continuou a encarar. Ela se aproximou dele com a cerveja, pediu pra ele abrir a tampa, ficou de costas pra pegar o abridor na gaveta, foi quando ele a encoxou e disse: "teu marido que me desculpe, mas você é uma delícia." E colocou as suas mãos por dentro da regata dela, agarrando seus seios por cima do sutiã. Ana não ofereceu resistência, pelo contrário, colocou a cabeça pra trás escorando no ombro dele, enquanto ele beijava seu pescoço e com as mãos massageava seus seios, agarrando e soltando... Ana nessa altura já sentia o pau dele duro contra sua bunda, e fazia força pra trás para sentir ainda mais. Logo depois uma das mãos dele foi descendo pela barriga dela devagar, até que entrou dentro da calça e da calcinha dela, tocando lentamente os lábios de sua vagina para enfim massagear o clitóris. Ana já beijava o rapaz e só parava pra dar pequenos gemidos. Nesse ritmo não demorou muito pra ela gozar e foi ai que ele disse que tinha outras entregas para fazer e que mais tarde voltava pra continuar de onde pararam.

Naquela noite ele não voltou, o que foi decepcionante. Essa foi a metade da história, não contei ela completa porque é extensa demais, com mais tempo escrevo o resto.

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201802175