A DONA DO MERCADO

Abas primárias

Categoria: 

Era um dia de domingo ensolarado e o calor estava nos deixando alucinado. tive a idéia de tomar um banho de chuveiro no quintal e logo fui acompanhando por minha mulher. a gente estava se refrescando quando fui até a cozinha tomar um copo d'água. E percebi que não tinha mais. Foi quando minha mulher teve uma idéia inesperada, de pedir um galão de água num mercado perto de nossa casa. A dona desse mercado é uma morena deliciosa de cabelos longos e que adora provocar os homens com seu modo de vestir. Até mesmo às mulheres ficam lhe admirando e elogiando seu corpo maravilhoso. Então minha mulher me perguntou o que eu achava de Marisa. Nome fictício que vou usar para não compromete-la. Eu fiquei indeciso em admitir e disse que achava normal. Então minha mulher falou que achava ela muito atraente. Naquele momento eu percebi que algo estranho estava acontecendo e deixei as coisas fluir pra ver até onde tudo aquilo iria dar. Novamente minha mulher perguntou se ela poderia pedir para que Marisa trouxesse a água em nossa casa. Eu disse que sim e ela pode perceber o quanto ansioso eu estava. Neste momento ela me falou que já havia visto minhas conversas no aplicativo com Marisa a dona do mercado e falou que ficou excitada imaginando a gente fazendo amor. E decidiu que preferia que isso fosse feito em nossa casa com segurança e que as pessoas não desconfiasse desse nosso desejo. E assim ela conseguiria satisfazer a tara dela de nos ver transando. Quando Marisa chegou com a água, Fabiana minha mulher gritou para que ela entrasse que a porta estava aberta. E quando ela chegou até a sala se deparou com Fabiana chupando meu pau. Eu estava de olhos fechados pois não tinha coragem de encarar Marisa diante aquela cena. Mas demorou muito tempo sem que a gente ouvisse nenhum barulho e aí então Fabiana olhou pra trás e percebeu que Marisa estava nos observando, ela tinha colocado o galão de água no chão e ficou perplexa com a forma que Fabiana chupava meu pau. Sentir que ela estava excitada e minha mulher estendeu a mão pra ela e convidou para ajudar a mim chupar. E Marisa não pensou duas vezes e veio se ajoelhou perto de mim e ficou esperando que Fabiana lhe deixasse abocanhar meu pau. Minha mulher deixou ela começar a mamar minha pica como uma bezerra e foi trancar a porta para que ninguém pudesse nos atrapalhar. Marisa foi logo tirando sua roupa e ficou nua em nossa sala eu já estava louco de desejo por aquela mulher linda. Só pensava em comer sua bucetinha e chupar ela muito até sentir o gosto de seu gozo na minha boca. Foi quando Fabiana veio por trás de Marisa e começou a passar a língua em sua buceta. Marisa ficou assustada e tentou escapar mas Fabiana segurou ela pelos cabelos longos e falou: " Você pensa safada que eu já não sei que você anda doida pra comer meu marido não é? Eu vi suas conversas com ele e como você fica doida pra sentir o pau dele na sua buceta apertada. Só que agora você vai ter o que tanto queria, mas vai também sentir o gostinho de ter uma fêmea te chupando bem delicioso. Aproveite pra sentir meu marido dentro de você e goze bem gostoso comigo te chupando todinha. Porque desde o dia que minha cunhada me mostrou o quanto você era bonita eu não tirei da cabeça a idéia de trepar com você e meu marido juntos. Eu neste momento já estava em tempo de explodir de tanto tzão. As duas começaram a se chupar e eu fiquei apreciando aquela cena linda. Marisa veio em minha direção e começou a mim beijar na boca enquanto Fabiana continuava chupando sua buceta. Neste momento eu peguei Marisa pela mão e coloquei ela de quatro no sofá, e fui colocando meu pau bem devagarinho em sua buceta quente. Ela pedia pra eu fizer gostoso e dizia que estava louca de tzão pra gozar comigo. Foi quando Fabiana deitou no sofá na frente de Marisa e ofereceu sua bucetinha toda depilada pra ela chupar. Marisa mim olhou virando sua cabeça de lado e eu balancei a cabeça dizendo que sim pra ela se deliciar. Ela começou a passar a língua bem devagar no pinguelo de Fabiana e depois começou a chupar bem forte. Fabiana revirava os olhos de prazer e pedia pra ir mais forte. Enquanto eu metia em Marisa por trás. Chamando ela de minha puta e dizendo que a partir de agora ela sempre iria trazer nossas compras em casa. Eu não aguentei de tanto tzão e gozei na buceta de Marisa. Fabiana veio e começou a chupar meu gozo da buceta de Marisa e depois as duas deram um beijo bem demorado dividindo toda minha porra que estava na sua buceta. Marisa deixou a água e Fabiana foi pegar o dinheiro no quarto pra lhe pagar pelos serviços. Marisa foi embora e nos falou que sempre que quisermos é só ligar que ela vem nos atender.

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201802200