Devagar, ela chega lá...

Categoria: 

A história é real, aconteceu há poucos dias. Casados há 13 anos, com filhos, somos um casal normal de classe média. Ela com 39 anos, pseudônimo Giulliana, eu 43 anos pseudônimo Fábio. Minha esposa, passou por uma reconstrução bacana, fez reeducação alimentar, perdeu peso, entrou em forma e fez plástica para turbinar os peitos e secar barriguinha depois da gestação. Eu sempre tive a fantasia de ver minha mulher com outro cara, a típica fantasia de ser corno, fantasia com troca de casais e swing, mas sempre gozei pensando nela com outro cara. Sempre gostei quando ela sentia prazer se masturbando, algo que teve que apreender depois do casamento, pela minha insistência, pois sempre foi muito recatada, cheia de preconceitos devido sua formação religiosa e familiar, apesar de não ter se casado virgem e ter vários namorados com experiências sexuais antes do casamento. Eu mesmo sabia de 2 namorados sérios, depois fiquei sabendo de mais alguns.

Escondi por algum tempo esta fantasia dela, ocorre que depois de uma briga feia que tivemos, reconciliamos e propus a ela num impeto de coragem de contarmos um ao outro as fantasias. Ela me disse que sua fantasia seria realizar sexo selvagem, eu contei que a minha seria vê-la namorando com outro cara, beijando, se esfregando e por fim trepando e gozando gostoso. Ela emudeceu, fez cara feia, brigou, disse que tudo aquilo era sujo, porco e promíscuo. Eu calei, tentei mostrar a ela sites e grupos de whatsapp dedicados ao swing e menage, mas nada dela arrifecer. Segui devagar conversando, entre nossos momentos, ela ia e vinha, as vezes aceitava, as vezer refugava, comecei a mandar a ela vídeos de massagem tântrica e tentei convencê-la que aquilo era habitual e normal, além de tudo profissional e que vários casais utilizavam como terapia, ela foi aceitando devagar e chegou a concordar com a massagem tântrica realizada por um homem, mas precisava de um tempo, não seria naquele momento. Uma noite fiz uma massagem nela com óleo de massagem e disse que aquela seria a forma que o profissional faria, que ele estaria pelado, e pegaria nela toda, a masturbaria e roçaria o pênis em seus seios etc. ela visivelmente ficou excitada e foi uma noite ótima, disse a ela que só estava faltando um vinho ou espumante para aquela noite. No próximo sábado ela voltou com vários espumantes e eu entendi a senha que aquela seria a noite para namoramos. Mas antes tenho que contar que ela há um mês conseguiu contato com amigos da cidade anterior que morávamos, onde tinha vários amigos, através das redes sociais, facebook e whatsapp, com ex colegas de trabalho, amigos. Alguns dias ela tinha me falado que Flávio (pseudônimo) o último namorado dela que terminou antes de nos conhecermos estava mandando mensagem para ela, porque morava nesta mesma cidade e havia conseguido o zap dela, eu sempre tive confiança nela e sei que nunca havia me traído, e sua transparência me mostrava que poderia confiar nela. Sabia que não havia cortado o rapaz por educação e porque não havia nada mesmo, eram mensagens de bom dia, boa noite, como você está, enfim amenidades. Porém, sei que homem sempre tem segundas intenções. Fiquei de orelha em pé. Pensei se ele for mandar alguma coisa pra ela mandará quando estiver online. Numa primeira noite, esperei ela dormir e como o celular não tinha senha fiquei no zap, mantendo me online, neste dia vi que ele havia visto o celular a última vez por volta das 17 hs e não estava online, aguardei um tempo e nada fui dormir. Numa segunda noite dois dias depois, peguei novamente o celular e fiz o mesmo procedimento, desta vez percebi que o Flávio havia entrada havia a pouco tempo, logo vi que ele estava online. Mantive o zap online, meio sem expectativas, 2 minutos depois ele mandou um boa noite, eu de pronto arrependi, continuou com conversa amena, como estava a saúde, o que faz de bom? Eu respondendo laconicamente, para ver onde ele queria chegar. Teclando algum tempo ele diz: saudades de conversar c vc, abraçar, pessoas que fazem bem, energia positiva...aí tive a certeza que ela estava querendo algo a mais mas depois ele refugou um pouco e fui dormir com dúvida, mas tive a ideia de apagar as minhas conversar no zap e manter só algumas frases dele tipo como se fosse ele mandando mensagem a ela, ficou mais ou menos assim: Saudades de vc, vontade de conversar, abraçar, marquei as mensagens como não lidas e coloquei o celular para carregar onde estava e fui dormir ansioso para ver a reação dela no dia seguinte. Se apagasse, o que responderia etc. No outro dia, ela viu, mas respondeu tergiversando, fugindo do assunto...e não apagou a conversa, e me disse algo depois, com tipo estranhando o que ele havia mandado. Eu então elaborei um plano e clonei o zap dela por meio de webzap em meu note, sem ela perceber... Justo neste sábado, como havia falado ela chegou com os espumantes..(noite de namorar...risos). Resolvemos ficar em casa e fazer uma noite de deguste de queijos, conversando e tomando o espumante. Eu a chamei para ver uma coisa no meu notebook, estávamos já meio altos e justo neste momento o Flávio mandou uma mensagem e apareceu uma notificação na barra inferior, achei que ela não havia percebido, mas meio que surpresa ela perguntou: Uê, agora o conteúdo do meu zap aparece aqui? Então expliquei que era por causa das mensagens do Flávio. Ela me questionou se estava com ciúmes, disse que não, que até tinha gostado dela ficar conversando com ele, me excitava, fazia parte da minha fantasia.

Então surpreendentemente ela me perguntou: e dá para responder aqui pelo note? Disse que sim e então ela respondeu ao Flávio e começamos a combinar o que falariamos, mais ou menos assim:

Flávio: Boa Noite!

Giulliana: Boa noite, tudo bem?

Flávio: Fazendo o que de bom?

Ela me perguntou o que responderia; eu disse fala que está tomando vinho/espumante ele respondeu, manda foto. Neste momento vi que ela estava gostando, porque eu bati várias fotos dela, ela bateu selfs, mas nenhuma, segundo ela tinha ficado boa para mandar pra ele, coisa de vaidade feminina mas que está interessada em conquistar. Por fim, tirei uma e mandei, antes que ela desaprovasse, detalhe ela estava bem sensual de minissaia curta, bem bronzeada, e mostrando uma taça como se fosse um brinde.

Ele perguntou: Quem está com você. Vendo que a foto havia sido tirada por uma terceira pessoa.

Ela ia respondendo...meu marido.

Disse não, responde que é uma amiga senão ele acha estranho.

Ela disse então: uma amiga

Flávio: "hummm"

Enquanto isto íamos entornando mais espumante, já se iam 4 garrafas

Ele continuou: está linda.

Giulliana: Obrigada, que nada, são seus olhos, já estou bebinha...rss

Flávio: nada, está linda mesmo.

Giulliana: Feinha...velhinha

Flávio: pegava fácil...Ela com carinha de safada e bêbada, via-se que estava subindo a autoestima

Eu mostrei a ela olha como meu pau está duro...fazendo a passar a mão em cima da calça...ela ficou mais safada...

Beijamos...fomos para o quarto e demos uma trepada sensacional, em que ela se liberou, me perguntando se eu deixaria os dois juntos, se ficaria vendo...continua.

http://www.casadoscontos.com.br/texto/201705490

Comentar

CAPTCHA
Esta questão é para evitar SPAM