Curtindo a hora extra

Categoria: 

Oi meus amores, como estão?

Hoje vou contar uma coisa que aconteceu no trabalho.

Eu sou webdesigner e comecei a trabalhar para uma loja que vende produtos pela internet.

Esta empresa é de porte pequeno, tem apenas 21 funcionários.

Muitas vezes eu trabalho em casa mesmo, mas na maioria das vezes eu preciso estar presente lá.

Estou trabalhando lá faz 6 meses e desde o primeiro dia fui muito bem recebida. Meus colegas sempre foram muito simpáticos e sempre prontos a me ajudar na adaptação.

O quadro é bem equilibrado entre homens e mulheres, mas os diretores e a chefia são formados por homens.

Mais diretamente comigo, trabalham 2 meninas e 2 meninos. E o clima sempre foi de muita brincadeira e descontração.

E os dois meninos quando se juntam, vivem fazendo piadinhas de duplo sentido e falando coisas mais safadas, a fim de instigar as meninas a pensarem alguma coisa, imagino eu.

Um desses meninos é o Vinicius.

Ele trabalha como desenvolvedor e programador.

Podemos dizer que ele é um verdadeiro tarado. Vive falando bobagem. Mas, apesar disso, ele acaba sendo muito engraçado também.

O expediente da empresa vai até as 18h, ela fica num sobrado próximo ao centro da cidade.

Era uma sexta feira e os chefes todos já estavam longe dali para aproveitar o fim de semana. E precisávamos ficar um pouco mais para terminar de atualizar o site com uma produtos novos.

Ficaram eu, mais uma menina e o Vinicius.

Pedimos uma pizza e refrigerante para nos acompanhar nesta missão.

A menina, Renata, podia ficar até as 19h. Dizia que tinha um compromisso inadiável para aquela sexta à noite. Devia ter arranjado algum boy e estava doidinha para sair com ele.

Como a parte dela estava quase toda feita, resolvi quebrar esse galho e falei que ela poderia sair que eu terminava pra ela.

Ficamos apenas eu e Vinicius.

Ele já havia ficado lá diversas vezes até à noite para termino de backup ou alguma alteração no sistema interno. Então ele possuía uma cópia das chaves e a confiança dos donos.

Terminamos tudo já era 9 horas da noite. Estávamos cansados.

Vinicius na brincadeira disse que faria uma massagem nos meus ombros, para compensar aquele esforço. Eu ri e deixei.

E não é que a massagem era boa?

Conversamos sobre coisas que não era de trabalho.

Até que eu perguntei se ele tinha namorada ou algum relacionamento.

Ele se abriu comigo e contou algumas histórias, sempre com muito bom humor e rindo de si mesmo.

Uma das coisas que mais admiro em alguém é a capacidade de rir de si mesmo.

Resumindo a história, ele estava solteiro, mas tinha muita coisa pra contar.

Até que ele tocou no meu nome.

E eu perguntei o que tinha eu.

Ele me disse que ficaram muito contentes quando eu entrei para a equipe. Que além de boa profissional e talentosa eu era também muito bonita.

Eu agradeci os elogios e ele me disse que não era apenas ele que elogiava, mas que quase todos os homens da empresa.

Eu perguntei o que diziam e ele não quis falar.

Insisti, falei pra ele dizer e disse que nada do que seria dito ali sairia daquela noite. Ninguém ficaria sabendo daquela nossa conversa.

Bom, então ele começou a falar a opinião de um a um a meu respeito.

Pelo que eu entendi, eles realmente prestam atenção em mim.

Principalmente quando vou com uma calça social preta.

Normalmente vou de jeans.

"O que tem a minha calça?", perguntei.

Ele respondeu: "Todo mundo olha quando você vem com ela."

E eu: "Ah é? E por que?"

Ele: "Chama atenção. Você é bem atraente!"

Eu: "Por que chama atenção? Eu me acho tão normal. Aliás, a Talita do atendimento deve chamar muito mais atenção!"

Ele: "Ela não tem o que você tem."

Eu: "O que?"

Ele hesitou uns segundos. Parecia que estava preso na garganta o que ele queria dizer.

Até que falou.

Ele: "Pessoal fala que sua bunda é bonita!"

Eu: "Como assim?"

Ele: "Ah, Beatriz. Você sabe que é grande! Já falamos disso outra vez."

Eu: "Sim, mas eu achei que era zoeira. Não pensava que tinha interesse!"

Ele: "E não tem como não ter interesse?"

Eu: "E você, se interessa?"

Ele: "Lógico!"

Eu: "Mas hoje eu não estou de social. Então não devo estar muito atraente."

Ele: "Não tem como você não ficar atraente. E essa calça te deixa bem atraente também!"

Eu me levantei e perguntei o que tinha de mais naquela calça.

Ele respondeu: "Seu corpo é lindo. Consigo até imaginar como você é."

Eu olhei bem pra ele e disse: "Se você contar isso pra alguém eu te mato".

Ele não entendeu muito bem.

Eu virei de costas e abri minha calça jeans.

Fui tirando devagarzinho.

Ele: "Puta que pariu. Olha o que você tá fazendo!"

Eu fui tirando mais um pouco.

E mais um pouco.

Até que meu bumbum estava todo de fora.

Eu: "Era como você imaginava?"

Ele: "Pode deixar que eu não vou contar. Ninguém ia acreditar mesmo."

Eu ri e empinei um pouquinho.

Ele: "É grandão!"

Eu estava só com um fio dental branquinho..

Eu: "Pega nele!"

Ele pegou na minha bunda e eu rebolei devagarzinho!

Enquanto isso já estava tirando minha blusinha. Como eu estava de costas, tirei e virei de frente com meus peitos pra fora.

Ele: "Você é muito gostosa! É toda grande!"

Ele chupou meus seios enquanto apertava minha bunda!

Ele abriu a calça e tirou o pau pra fora.

Pinto médio, já vi maiores, mas estava bem duro.

Peguei no pau dele e comecei a deslizar a minha mão.

Ele sentado na cadeira, eu ajoelhei no chão e mamei gostoso.

Fiz um boquete longo e bem molhadinho. Ele passava as mãos no meu cabelo enquanto eu fazia isso.

Parei antes dele gozar. Levantei e ele veio chupar minha buceta.

Que delicia! Estava precisando tanto de uma chupada assim!!

Senti um calor tomando conta do meu corpo. Eu rebolava gostosinho na boca dele. E ele apertava minha bunda com mais força!

Eu: "Vem!", e puxei ele em direção ao sofá da recepção.

Ele se sentou e eu peguei uma camisinha. Coloquei nele e aproveitei pra sentir novamente aquele pau!

Virei de costas e empinei!

Ele: "Nossa!! Vem logo!!"

E eu sentei na rola dele de costas pra ele!!

Sentei com força, estava com vontade!

Batia minha bunda nele a ponto de fazer barulho!

Ele: "Não vou aguentar!!"

E acabou gozando!! Não conseguiu segurar.

Acho que sentei rápido demais.

Uma pena.. ele acabou terminando antes da hora.

Estava ficando tarde e eu tinha que voltar pra casa.

Saí de cima dele com ele ainda ofegante. Olhava pra mim como se não acreditasse no que estava acontecendo!

Eu sorri pra ele e dei um beijo no seu rosto!

Falei: "Só não conta pra ninguém!"

Ele: "É nosso segredo!"

Me vesti e fui pra casa.

Não gozei e ainda peguei uma chuva danada! Nem sempre a gente faz as melhores escolhas, não é mesmo?!

Deixe aí nos comentários sua opinião. Gosto muito de ler o que me escrevem. Deixe também seu contato que eu falo com você.

Beijinhos e até a próxima!!!

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201802145