Cúmplice

Abas primárias

Categoria: 

Tô aqui olhando pro teto num quarto de hotel lembrando de você. Lembrando que estamos distantes a quase dois meses. Daqui a três dias iremos finalmente nos reencontrar, e isso merece uma comemoração especial.

Tava pensando em fazer algo que fizermos pela última vez quando ainda éramos apenas namorados (hoje somos casados a três anos). Naquele dia a gente saiu junto pra balada, e você me liberou pra pegar outra mulher se eu quisesse (eu havia te contado a uma semana que sou bi). Obviamente que não perdi a chance, e ela foi parar no seu ap, na sua cama, com a gente. Nos deliciamos no corpinho dela e depois a mandamos embora. Sequer lembro o nome dela, você lembra? Duvido.

O tempo passou, namoramos mais um tempo, noivamos, casamos. Nunca mais fizemos isso de novo, acho que tá na hora. Mas dessa vez vamos fazer direito, nada de desconhecidas. Aquela sua amiga, a Manu, já peguei ela secando a gente. Umas olhadas tanto pra mim quanto pra você que com certeza, ali tem coisa. E ela tem um corpão lindo, seria um excelente brinquedo, o que me diz de darmos a ela uma noite inesquecível?

Chamá-la até lá em casa, oferecemos bom vinho pra ela ficar bem relaxada, e aí você da uma desculpa qualquer e sai da sala por um momento. Será minha deixa. Já estarei sentada ao lado dela mesmo, então será fácil dar um apertão numa daquelas coxas, e após o olhar de surpresa dela, numa daquelas coxas, e após o olhar de surpresa dela, evoluir a carícia. Até que eu coloque a mão na nuca dela. Dê um breve arranhão com minhas unhas longas. E a puxe para um beijo. Ou melhor, O beijo, vou fazê-la sempre se lembrar de mim assim, como o melhor beijo da vida dela.

Vou puxando-a para que fique de pé, e eu possa agarrá-la de verdade. Nesse momento você volta silenciosamente, e a abraça por trás, presando-a entre nós dois. Imagino que nesse momento, ela terá um breve sobressalto, talvez tente até fugir, mas um beijo meu junto a sua barba passando no pescoço dela deverão bastar pra derrubar-lhe todas as defesas. Você ME pega, apertando minha bunda enquanto beija o pescoço dela, e em seguida busca minha mão, para nos conduzir até o quarto. Me leva pela mão, e eu faço o mesmo a ela. Chegando lá, se senta na poltrona, faremos um show pra você, despindo uma a outra enquanto nos acariciamos. Eu apertando a bunda ela. Ela me beijando os seios. Ambas trocando carícias nos cabelos longos. Quando estivermos ambas totalmente nuas, vou levá-la até você. Nos ajoelhamos na sua frente. Vamos tirar juntas a sua bermuda. Eu me levanto, pra me sentar no seu colo, na sua coxa, de frente pra você. E é minha mão que a pega pelo cabelo e a faz te saborear, enquanto você me beija, me devora.

Se ela fizer direitinho, você vai encher a boca dela. E eu, claro, ...

Continue lendo aqui ------> https://goo.gl/cVdmkh

Siga @oescritornoturno no sondagens

Siga @escritornoturno no twitt

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201804370

Comentar